Abertura da Exposição “Almas Gêmeas”

07/07 (sexta-feira)
19:30
SOLAR DO PADRE CORREIA
Rua Dom Pedro II, 200 - Centro, Sabará - MG

Como mais um evento de comemoração dos 250 anos do Solar do Padre Correia, Sabará receberá a exposição “Almas Gêmeas”, da artista e esposa do ator Jonas Bloch, Sylvia Vianna. A cidade foi escolhida para ser a “madrinha” da atividade cultural, que estreará no dia 7 de julho de 2023 (sexta-feira), às 19h30, no Solar do Padre Correia, localizado na Rua Dom Pedro II, nº 200, no Centro Histórico. Com visitação aberta ao público e gratuita, a exposição acontecerá do dia 8 a 17 de julho, das 9h às 16h.

A exposição

A atividade cultural é uma exposição fotográfica, contendo 24 imagens que retratam momentos da artista em Lisboa, capital de Portugal, e em cidades coloniais mineiras como Sabará e Ouro Preto. As fotos foram feitas utilizando máquinas analógicas e digitais e focalizadas por meio do olhar aguçado e curioso da fotógrafa.

“As ‘almas gêmeas’ se parecem, se complementam, mas ao tempo tem suas diferenças. E isso podemos perceber nas cidades coloniais. Existe uma similaridade entre elas, mas, também, diferenças. Muitas vezes, ao olhar uma foto é difícil afirmar se uma janela pertence a uma casa de Ouro Preto, Sabará ou Lisboa. Já algumas fotos mostram detalhes particulares de cada uma delas, como o bonde das ruas de Lisboa; o púlpito esculpido por Aleijadinho, na Igreja de Nossa Senhora do Carmo, em Sabará; e a Pedra do Itacolomi, em Ouro Preto”, explicou.

Além de retratar lugares, a iniciativa traz para o público algumas pessoas com quem a artista teve um “certo” contato. “Elegi algumas fotos de personagens para a minha mostra como a de uma senhorinha viúva, observando a vida da janela, em Lisboa; a de um homem que, de forma inusitada, sai pela rua principal de Ouro Preto, carregando um porco até o açougue; e a de um senhor que acolhe as pessoas na Igreja de Nossa Senhora do Carmo, em Sabará”, completou.

A artista

Sylvia Vianna é jornalista e doceira, mas conta que, em sua trajetória de vida, trabalhou em diversas áreas – foi atriz, locutora e professora; e que a fotografia sempre teve uma presença constante em sua vida. A paixão pelas imagens e pelo registro de momentos faz parte da sua história.

“Estou muito feliz por Sabará ser a ‘madrinha’ desse novo desafio – o de dividir com o público os meus registros fotográficos. Passeios pela cidade fizeram parte da minha pré-adolescência, pois vinha ao clube Scharlé com meu pai, que trabalhava na Belgo Mineira. Passear pelo Centro Histórico é muito impressionante. Estou morando na região de Ouro Preto há muitos anos e sou apaixonada pela arquitetura colonial. Tenho, então, uma sensação de acolhimento, andando pelas ruas de Sabará, de Lisboa e Ouro Preto”, relatou.

Para mais informações sobre a exposição, entre em contato com a Secretaria Municipal de Cultura pelo e-mail cultura@sabara.mg.gov.br ou pelo telefone (31) 99848-8907.