Exposição Lavadeiras do Sabará

01/06 (quinta-feira)
09:00
SOLAR DO PADRE CORREIA
Rua Dom Pedro II, 200 - Centro, Sabará - MG

De 19/05/2023 a 23/06/2023

O PROJETO MÃE DOMINGAS foi iniciado em 2017 como projeto de Extensão/UEMG (aprovado e premiado com um pequeno recurso e bolsistas), em 2018 recebeu aprovação da FAPEMIG como projeto de pesquisa (Edital Universal 001/2018), tendo os recursos liberados somente a partir de 2021. A Mostra Fotográfica Lavadeiras do Sabará, a produção de um vídeo: Sabão de Lavadeiras; e duas produções acadêmico-científica completam nosso compromisso para o encerramento do projeto, junto à FAPEMIG. No entanto, outras ações serão realizadas na sequência, a partir do segundo semestre do ano corrente.

O projeto foi desenvolvido com parcerias de pesquisadores de diferentes instituições, além da equipe de pesquisadores doutores e mestres, estudantes de mestrado e bolsistas de graduação de Iniciação Científica, vinculados ao grupo de Pesquisa Polis e Mnemosine ( Mestrado FaE-UEMG). O Museu do Ouro foi e continua sendo parceiro de primeira hora, coordenado pela Isabella; a professora Barbara Bader da Université Laval (Québec- Canadá) com presença pontual desde o seu nascedouro; o Prof Jezulino, do departamento de museologia da ECI – UFMG. Cada membro da equipe do projeto deixou sua marca ao longo da realização do projeto, razão pela qual gostaríamos MUITO de poder contar com a presença de TODAS E TODOS. Sabemos que para Barbara e Cláudia Fuentes será um pouco difícil, o que lamentamos muito.

A escolha foi escutar e estimular as memórias de ex-lavadeiras e filhas de ex-lavadeiras que haviam experienciado tanto o rio limpo, abundante em águas e peixes, como suas transformações a partir do crescimento populacional desordenado, motivado pela intensificação de atividades minerárias e de siderurgia na sub-bacia Caeté-Sabará, pertencente à Bacia do Rio das Velhas.

O rio se tornou poluído e assoreado, e as enchentes mais traumáticas para a vida de pessoas que habitam a beira rio, incluíndo grande parte das lavadeiras, participantes do projeto. Trabalhamos com a hipótese do potencial educativo de tais memórias contribuírem para o engajamento ecocidadão a favor da recuperação e preservação do rio Sabará e de sua importância não somente como recurso hídrico, mas igualmente como fonte de prazer estético e propulsor de novas sociabilidades.

Nosso desejo é que essa Mostra Fotográfica cumpra, junto aos moradores da cidade e, sobretudo, às escolas do Ensino Básico de Sabará, o despertar do sentir, do pensar e do agir em prol do Rio e que as ex-lavadeiras e filhas de lavadeiras ganhem visibilidade, protagonismo identitário (mulheres negras em sua maioria), ao trazerem o significado do Rio e do ofício de lavar roupas em suas histórias de vida.

OBSERVAÇÕES:

1) A Mostra em Sabará inclui além de Fotografias, produções audiovisuais e núcleos de objetos e artefatos de memória das ex-lavadeiras e filhas de lavadeiras.

2) A partir do término de sua estadia em Sabará (com visitação de 19/05 a 23/06, de segunda a sexta-feira das 09h às 17h) iniciará sua itinerância, a começar pela Faculdade de Educação da UEMG, em seguida no MUQUIFU. Por questões de logística na sua itinerância será predominantemente fotográfica e audiovisual.